Cofinanciamento

O Centro Hospitalar Universitário do Algarve está a promover formação dos seus profissionais em áreas identificadas como relevantes para a melhoria da prestação de cuidados de saúde.

Tipo: Operação de investimento cofinanciada pela União Europeia: Portugal 2020; Programa Operacional Algarve 2020; Investimento total: 78 782,80 €; Cofinanciamento FSE: 63 026,24 €; Comparticipação através do Ministério da Saúde de Portugal: 15 756,56 €; Período de execução: 2021-22.


A União Europeia, através do FSE (Fundo Social Europeu), no quadro da programação Portugal 2020 e no âmbito do Programa Operacional Algarve 2020, apoia o investimento do CHUA, a decorrer entre 2021 e 2022, no valor total de 78 782,80 €, financiado em 63 026,24 € pelo FSE e em 15 756,56 € pelo Governo de Portugal, através do Ministério da Saúde e do CHUA, Centro Hospitalar Universitário do Algarve, E. P. E. (SNS – Serviço Nacional de Saúde).

A operação consiste na realização de ações de formação, sendo formandos profissionais do CHUA.

As ações de formação contemplam aspetos para a melhoria da gestão e do desempenho organizacional.

Designação do projeto: SATDAP – Formação Profissional para a Administração Pública

Código do projeto: ALG-08-5763-FSE-000004

Objetivo principal: Modernizar e capacitar a administração pública

Região de intervenção: Algarve

Entidade beneficiária: Centro Hospitalar Universitário do Algarve, E. P. E.

Data de aprovação: 26.XI.2020

Data de início: 15.I.2021

Data de conclusão: 07.XII.2022

Custo total elegível: € 78 782,80

Apoio financeiro da União Europeia: € 93 026,24

Apoio financeiro público nacional: € 15 756,56

Objetivos, atividades e resultados: A operação visa a formação de profissionais do CHUA, contemplando 19 cursos num total de 51 ações de formação, abarcando 568 formandos, com vista à modernização e capacitação da administração pública, para a melhoria da gestão e do desempenho organizacional, com vista a aumentar a qualidade, a eficiência e a eficácia na prestação de serviços de saúde ao cidadão.

A operação foi aprovada pela Autoridade de Gestão (AG) do Programa Operacional Regional do Algarve, PO CRESC Algarve 2020 a 26 de novembro de 2020, ocorrendo a execução entre 15 de janeiro de 2021 e 7 de dezembro de 2022.

O Centro Hospitalar Universitário do Algarve contou com apoio direto da ACSS (Administração Central do Sistema de Saúde, I. P.) no âmbito do:

“Programa de Financiamento Centralizado para reforço da resposta de medicina intensiva no âmbito da pandemia Covid-19 – infraestruturas”.

Esta iniciativa ocorreu nos termos da CN 9/2020/ACSS (21.VIII)


O Centro Hospitalar Universitário do Algarve contou com apoio direto da ACSS (Administração Central do Sistema de Saúde, I. P.) no âmbito do:

“Programa de Financiamento Centralizado para a Aquisição de Equipamento de Cuidados Intensivos necessários à resposta no âmbito da pandemia Covid-19”.

Esta iniciativa ocorreu nos termos da CN 2/2020/ACSS (18.III).


O CHUA contou com o apoio da Fundação EDP em 2015 e em 2019, no apoio a dois projetos candidatados ao Programa EDP Solidária para a área da Saúde, à qual é possível candidatar projetos com intervalo mínimo de três anos.

Em 2019, a Fundação EDP apoiou a implementação de projeto que permitiu colocar ao serviço um ecoendoscópio brônquico (EBUS) com sonda linear (Serviço de Pneumologia, Faro).

Para saber mais: Programa EDP Solidária 2019 para a área da Saúde:


O Centro Hospitalar Universitário do Algarve está requalificar equipamentos de saúde de modo a assegurar continuidade, atualização e adequação face ao estatuto central e universitário do CHUA e à evolução científica e tecnológica na área da saúde, assegurando capacidade de resposta no diagnóstico e tratamento, dotando o SNS na região de capacidade de produção atualizada própria em áreas essenciais à atividade clínica do CHUA.

Tipo: Operação de investimento cofinanciada pela União Europeia: Portugal 2020; Programa Operacional Algarve 2020; no valor elegível de € 1407 778,02, cofinanciado em € 844 666,81 pelo FEDER, sendo o restante assegurado pelo Governo de Portugal, através do Ministério da Saúde e do CHUA, Centro Hospitalar Universitário do Algarve, E. P. E. (SNS – Serviço Nacional de Saúde); Período de execução: 2017-21.


A União Europeia, através do FEDER (Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional), no quadro da programação Portugal 2020 e no âmbito do Programa Operacional Algarve 2020, apoia o investimento do CHUA, a decorrer entre 2017 e 2021, no valor elegível de € 1407 778,02, cofinanciado em € 844 666,81 pelo FEDER, sendo o restante assegurado pelo Governo de Portugal, através do Ministério da Saúde e do CHUA, Centro Hospitalar Universitário do Algarve, E. P. E. (SNS – Serviço Nacional de Saúde).

A operação contempla um amplo programa de investimentos, conjugando diversos projetos de investimento, cobrindo um conjunto significativo de áreas assistenciais, incluindo a Cardiologia, Gastrenterologia, Ginecologia, Medicina Intensiva, Neurocirurgia, Obstetrícia, Oftalmologia, Patologia Clínica, Pediatria (neonatologia), Pneumologia, Psiquiatria, Radiologia. O investimento abarca áreas de apoio à prestação de cuidados, com relevo para o controlo da infeção hospitalar e da humanização e conforto de doentes internados.

O leque diversificado de investimentos abarca a generalidade dos serviços do CHUA, abrangendo as unidades hospitalares de Faro, de Portimão e de Lagos, o hospital especializado em São Brás de Alportel e os serviços de urgência básica de Albufeira, Loulé e Vila Real de Santo António.

Com este programa de investimento, os utentes terão diagnósticos e tratamentos mais diversificados e os profissionais terão meios para realizar procedimentos mais diferenciados, diminuindo o leque de situações clínicas que carecem de ser referenciadas para outras unidades de saúde do SNS.

Designação do projeto: Investimentos em infraestruturas de saúde no CHUA

Código do projeto: ALG-06-4842-FEDER-000017

Objetivo principal: Investimentos para a redução das desigualdades de saúde
Região de intervenção: Algarve

Entidade beneficiária: Centro Hospitalar Universitário do Algarve, E. P. E.

Data de aprovação: 20.XII.2018

Data de início: 21.XI.2017

Data de conclusão: 31.XII.2021

Investimento total: € 3 994 487,27

Investimento elegível não comparticipado: € 2 586 709,25

Investimento elegível: € 1 407 778,02

Apoio financeiro da União Europeia (FEDER) – cofinanciamento: € 844 666,81

Financiamento público nacional – empresa pública: € 563 111,21.

Objetivos, atividades e resultados: a operação requalifica equipamentos de saúde de modo a assegurar continuidade, atualização e adequação face ao estatuto central e universitário do CHUA e à evolução científica e tecnológica na área da saúde, assegurando capacidade de resposta no diagnóstico e tratamento, dotando o SNS na região de capacidade de produção atualizada própria em áreas essenciais à atividade clínica do CHUA.

A operação foi aprovada pela Autoridade de Gestão (AG) do Programa Operacional Regional do Algarve, PO CRESC Algarve 2020 e o investimento encontra-se em execução até 31 de dezembro de 2021.

O Centro Hospitalar Universitário do Algarve participa no Programa de Apoio Integral a Pessoas com Doenças Avançadas da Fundação ‘la Caixa’ com a equipa de apoio psicossocial (EAPS). Este programa e os profissionais afetos à EAPS prestam um valioso serviço assistencial a doentes, familiares e cuidadores, com apoio psicológico, social e espiritual, em complemento à prestação de cuidados de saúde, para alcançar um apoio integral.

A candidatura do CHUA foi aprovada pela Fundação ‘la Caixa’ a 17.mai.2018, que assegura um financiamento decisivo para a concretização do projeto, com um total de € 168 000,00.

O projeto decorreu no segundo semestre de 2018 e em todo o ano de 2019, tendo merecido renovação sucessiva anual, estando atualmente em execução, com um confinanciamento potencial anual, desta Fundação, no valor de 112 mil euros.

O projeto contempla apoio psicossocial, em situação de cuidados paliativos ou outros, abarcando ainda aspetos espirituais que permitem aos doentes e seus familiares enfrentarem serenamente a etapa final da vida, com o maior respeito pelas crenças e convicções de cada um e ainda o apoio aos familiares e cuidadores nas situações de luto pela perda de um ente querido.

O Programa HUMANIZA da Fundação ‘la Caixa’ segue as melhores práticas assistenciais, de acordo com o estado da arte, pelo que, para assegurar a atenção integral aos doentes, familiares e cuidadores, prevê ainda apoio específico aos profissionais de saúde no âmbito da comunicação em situações difíceis e gestão de stresse, assim como a participação de voluntários e a sua integração nas equipas, para complemento do modelo de apoio psicossocial, acrescentando valor humano.

Para mais informação, consulte:
Sitio da EAPS Algarve CHUA
Resultados do concurso no sítio da Fundação ‘la Caixa’ em Portugal na internet


O Centro Hospitalar Universitário do Algarve está a simplificar a forma como trabalha, adotando a reengenharia e a desmaterialização de processos internos com vista a melhorar o atendimento dos utentes e atualizar o diagnóstico cardiológico.

Tipo: Operação de investimento cofinanciada pela União Europeia: Portugal 2020; Programa Operacional Algarve 2020; Investimento total: 968 009,01 €; Cofinanciamento FEDER: 774 407,21 €; Comparticipação através do Ministério da Saúde de Portugal: 193 601,80 €; Período de execução: 2017-21.


A União Europeia, através do FEDER (Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional) e o Portugal 2020, no âmbito do Programa Operacional Algarve 2020, apoia o investimento do CHUA, a decorrer entre 2017 e 2021, no valor total de 968 009,01 €, financiado em 774 407,21 € pelo FEDER e em 193 601,80 € pelo Governo de Portugal, através do Ministério da Saúde e do CHUA (Centro Hospitalar Universitário do Algarve, E. P. E.)

A operação consiste na simplificação da forma de trabalhar, adotando a reengenharia e a desmaterialização de processos internos com vista a melhorar o atendimento dos utentes e atualizar o diagnóstico cardiológico, acrescentando investimentos complementares e que melhoram a concretização dos objetivos pretendidos com a operação, adequando o investimento aos dias de hoje, tendo em conta a transformação do CHAlgarve em CHUA (2017) e a crescente necessidade de acelerar a digitalização da atividade face aos desafios da pandemia de Covid-19.

Com esta melhoria, o utente passa a sentir mais fluidez e segurança na tramitação administrativa de documentos e assuntos. Os profissionais passam a trabalhar com menos papel, localizando e dando seguimento aos assuntos com maior rapidez e exatidão. O CHUA aumenta ainda a capacidade de resposta na realização de alguns exames cardiológicos, assim como os profissionais de saúde serão mais rápidos a aceder aos meios de diagnóstico, necessários para prestar os cuidados de saúde aos utentes.

O investimento inclui importante melhoria na infraestrutura de tecnologias de informação do CHUA e atualização e incremento tecnológico no arquivo e comunicação de dados. Em resultado, a operação contempla meios para desmaterializar documentos, capacitar a organização na definição e melhoria contínua do fluxo documental interno, implementação de solução de gestão documental e melhoria do arquivo físico analógico.

O investimento contempla ainda uma atualização tecnológica para realização de importantes exames, seu arquivo, salvaguarda, acesso e comunicação por parte dos profissionais de saúde, melhorando o diagnóstico clínico cardiológico.

Designação do projeto: Modernização tecnológica: cardiologia e gestão de documental

Código do projeto: ALG-08-0550-FEDER-000007

Objetivo principal: Reforçar a capacidade institucional e uma administração pública eficiente

Região de intervenção: Algarve

Entidade beneficiária: Centro Hospitalar Universitário do Algarve, E. P. E.

Data de aprovação: 09.I.2017

Data de início: 07.II.2017

Data de conclusão: 31.XII.2021

Custo total elegível: € 968 009,01

Apoio financeiro da União Europeia: € 774 407,21

Apoio financeiro público nacional: € 193 601,80

Objetivos, atividades e resultados: A operação visa a reengenharia e simplificação de processos, aquisição de solução de gestão documental e de um sistema de informação para diagnóstico e arquivamento de exames de cardiologia, dotando, a montante, o CHUA de infraestrutura com capacidade de processamento e arquivamento, assim como outros investimentos complementares e que melhoram a concretização dos objetivos pretendidos com a operação, adequando o investimento aos dias de hoje, tendo em conta a transformação do CHAlgarve em CHUA (2017) e a crescente necessidade de acelerar a digitalização da atividade face aos desafios da pandemia de COVID-19.

A operação foi aprovada pela Autoridade de Gestão (AG) do Programa Operacional Regional do Algarve, PO CRESC Algarve 2020 a 09 de janeiro de 2017.

O investimento encontra-se em execução entre 07 de fevereiro de 2017 e 31 de dezembro de 2021.

O Centro Hospitalar Universitário do Algarve adotou sistema eletrónico de gestão do atendimento presencial no acesso às consultas externas e na visita a doentes internados, com a implementação de sistema informático, quiosques eletrónicos e ecrãs de informação aos utentes.

Tipo: Operação de investimento cofinanciada pela União Europeia: Portugal 2020; Programa Operacional Algarve 2020; Investimento total executado: 173 183,12 €; Cofinanciamento FEDER obtido: 127 546,35 €; Comparticipação através do Ministério da Saúde de Portugal assegurado: 45 636,77 €; Período de execução: 2017-20.


A União Europeia, através do FEDER (Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional), no quadro da programação Portugal 2020 e no âmbito do Programa Operacional Algarve 2020, apoiou o investimento do CHUA, que decorreu entre 2017 e 2020, no valor total de investimento executado de 173 183,12 €, financiado em 127 546,35 € pelo FEDER e em 45 636,77 € pelo Governo de Portugal, através do Ministério da Saúde e do CHUA, Centro Hospitalar Universitário do Algarve, E. P. E. (SNS – Serviço Nacional de Saúde).

A operação consistiu na adoção nas unidades hospitalares de Faro, de Portimão e de Lagos, de sistema eletrónico de gestão do atendimento presencial e de gestão de filas de espera para acesso às consultas externas e ainda, nas unidades hospitalares de Faro e de Portimão, de sistema eletrónico de gestão do atendimento presencial e de gestão de filas de espera na visita de familiares, cuidadores, pessoas significativas ou outras visitas a doentes no internamento (Faro e Portimão), através da implementação de sistema informático com interface com os utentes através de quiosques eletrónicos e ecrãs de informação aos utentes.

Com esta melhoria, o utente passou a poder fazer em autosserviço uma variedade apreciável de passos necessários para aceder aos cuidados de saúde ou ao espaço físico das unidades hospitalares. Numa percentagem apreciável de situações, podem as exigências não assistenciais de acesso aos cuidados de saúde ser totalmente efetuadas em autosserviço, sem intervenção de profissionais do CHUA, resultando em mais segurança, precisão, fluidez e rapidez. Os profissionais trabalham com menos papel, podendo focar o seu esforço em aspetos mais significativos, de apoio aos utentes e de processamento de aspetos mais complexos, que não são facilmente automatizados.

A solução implementada permitiu, em concreto: nas consultas externas: efetivar consultas marcadas em autosserviço pelo utente; receber taxas moderadoras por cartão de pagamento do tipo multibanco ou dinheiro; gerir filas de espera; encaminhar os utentes entre os diferentes profissionais e locais de atendimento; informar os utentes através de canal corporativo de televisão, facilitando os momentos de espera; nas visitas a doentes internados: ordenar sequencialmente, por hora de chegada, as visitas no espaço de atendimento; melhorar a organização nas salas de espera; otimizar o fluxo de entrada e saída de pessoas; organizar e gerir as visitas a doentes internados com base em dados reais de afluxo.

O investimento permitiu redesenhar o fluxo de pessoas e os locais de espera, potenciando a diminuição de tempos de espera e de erros na chegada de utentes atempadamente aos locais pretendidos. A operação permitiu ainda modernizar e simplificar os procedimentos administrativos de chegada, registo de entrada, gestão de fila de espera, atendimento dos utentes, prestação dos serviços e registo de saída. São ainda resultados da implementação deste projeto o incremento na satisfação dos utentes, dos profissionais de saúde e na imagem da instituição na comunidade. A elevação da produtividade é também um resultado observável.

Designação do projeto: Gestão de filas de espera no CHUA: consultas externas e internamento

Código do projeto: ALG-08-0550-FEDER-000008

Objetivo principal: Reforçar a capacidade institucional e uma administração pública eficiente

Região de intervenção: Algarve

Entidade beneficiária: Centro Hospitalar Universitário do Algarve, E. P. E.

Data de aprovação: 09.I.2017

Data de início: 07.II.2017

Data de conclusão: 02.III.2020

Custo total elegível executado: € 173 183,12

Apoio financeiro da União Europeia obtido: € 127 546,35

Apoio financeiro público nacional assegurado: € 45 636,77

Objetivos, atividades e resultados: A operação melhorou o cumprimento de aspetos administrativos, com a adoção de sistema informático, quiosques eletrónicos e ecrãs de informação aos utentes, resultando numa melhor gestão dos tempos de espera e no processamento de aspetos administrativos necessários à realização de consultas externas ou na visita a doentes internados.

A operação foi aprovada pela Autoridade de Gestão (AG) do Programa Operacional Regional do Algarve, PO CRESC Algarve 2020 a 09 de janeiro de 2017, tendo sido executado o investimento entre 07 de fevereiro de 2017 e 02 de março de 2020, após reprogramações aprovadas.

Esta operação de investimento cofinanciados pelo FEDER (Fundo Europeu de desenvolvimento regional) através do PO (programa operacional) Algarve 2020, foi concluída com sucesso e encontra-se em fase de encerramento, estando em elaboração o relatório final de execução.

O Centro Hospitalar Universitário do Algarve promoveu formação dos seus profissionais em áreas identificadas como relevantes para a melhoria da prestação de cuidados de saúde.

Tipo: Operação de investimento cofinanciada pela União Europeia: Portugal 2020; Programa Operacional Algarve 2020; Investimento total executado: 14 518,75 €; Cofinanciamento FSE (Fundo Social Europeu) obtido: 11 615,00 €; Comparticipação através do Ministério da Saúde de Portugal assegurado: 2903,75 €; Período de execução: 2018-20.


A União Europeia, através do FSE (Fundo Social Europeu), no quadro da programação Portugal 2020 e no âmbito do Programa Operacional Algarve 2020, apoiou a despesa do CHUA, realizada entre 2018 e 2020, no valor total executado de 14 518,75 €, cofinanciada em 11 615,00 € pelo FSE (Fundo Social Europeu) e em 2903,75 € pelo Governo de Portugal, através do Ministério da Saúde e do CHUA, Centro Hospitalar Universitário do Algarve, E. P. E. (SNS – Serviço Nacional de Saúde).

A operação consistiu na realização de ações de formação, sendo formandos profissionais do CHUA.

As ações de formação focaram-se na melhoria da gestão e do desempenho organizacional.

Todas as ações foram selecionadas de entre as que foram desenhadas e apresentadas em anexo ao aviso n.º ALG-38-2017-20.

Designação do projeto: Formação de profissionais do setor da saúde

Código do projeto: ALG-08-0550-FSE-000001

Objetivo principal: Aumentar a qualidade e diversificar a oferta de serviços e de respostas de saúde

Região de intervenção: Algarve

Entidade beneficiária: Centro Hospitalar Universitário do Algarve, E. P. E.

Data de aprovação: 12.III.2018

Data de início: 09.V.2018

Data de conclusão: 01.II.2020

Custo total elegível executado: € 14 578,75

Apoio financeiro da União Europeia obtido: € 11 615,00

Apoio financeiro público nacional assegurado: € 2903,75

Objetivos, atividades e resultados: A operação visou a formação de profissionais do setor de saúde no CHUA, contemplou treze ações de formação, abarcou 196 formandos, contemplou conteúdos para a melhoria da gestão e do desempenho organizacional, com vista a aumentar a qualidade e diversificar a oferta de serviços e de respostas de saúde.

A operação foi aprovada pela Autoridade de Gestão (AG) do Programa Operacional Regional do Algarve, PO CRESC Algarve 2020 a 20 de fevereiro de 2018, tendo a despesa sido executada entre 9 de maio de 2018 e 1 de fevereiro de 2020, após reprogramações aprovadas.

Esta operação de investimento cofinanciados pelo FSE (Fundo Social Europeu) através do PO (programa operacional) Algarve 2020, foi concluída com sucesso e encontra-se em fase de encerramento, estando em elaboração o relatório final de execução.

Em 2015, a Fundação EDP apoiou a reabilitação e humanização da enfermaria pediátrica (Faro) e o equipamento da unidade de cuidados intensivos neonatais e pediátricos (Faro) com um ventilador neonatal e pediátrico.

Para saber mais: Programa EDP Solidária 2015 para a área da Saúde:


O Centro Hospitalar Universitário do Algarve participa no Programa de Apoio Integral a Pessoas com Doenças Avançadas da Fundação ‘la Caixa’ com a equipa de apoio psicossocial (EAPS). Este programa e os profissionais afetos à EAPS prestam um valioso serviço assistencial a doentes, familiares e cuidadores, com apoio psicológico, social e espiritual, em complemento à prestação de cuidados de saúde, para alcançar um apoio integral.

A candidatura do CHUA foi aprovada pela Fundação ‘la Caixa’ a 17.mai.2018, que assegura um financiamento decisivo para a concretização do projeto, com um total de € 168 000,00.

O projeto decorreu no segundo semestre de 2018 e em todo o ano de 2019, tendo merecido renovação sucessiva anual, estando atualmente em execução, com um confinanciamento potencial anual, desta Fundação, no valor de 112 mil euros.

O projeto contempla apoio psicossocial, em situação de cuidados paliativos ou outros, abarcando ainda aspetos espirituais que permitem aos doentes e seus familiares enfrentarem serenamente a etapa final da vida, com o maior respeito pelas crenças e convicções de cada um e ainda o apoio aos familiares e cuidadores nas situações de luto pela perda de um ente querido.

O Programa HUMANIZA da Fundação ‘la Caixa’ segue as melhores práticas assistenciais, de acordo com o estado da arte, pelo que, para assegurar a atenção integral aos doentes, familiares e cuidadores, prevê ainda apoio específico aos profissionais de saúde no âmbito da comunicação em situações difíceis e gestão de stresse, assim como a participação de voluntários e a sua integração nas equipas, para complemento do modelo de apoio psicossocial, acrescentando valor humano.

Para mais informação, consulte:
Sitio da EAPS Algarve CHUA
Resultados do concurso no sítio da Fundação ‘la Caixa’ em Portugal na internet