Cofinanciamento

Neste endereço permanente pode consultar projetos de investimento e de investigação & desenvolvimento, ações de formação e outras iniciativas financiadas por entidades externas.

A listagem inicia, no topo, com cofinanciamento em curso e segue com aqueles que já foram executados. Cada entrada é identificada pelo seu título.

Para aceder a informação sobre as fontes de cofinanciamento e outros detalhes, clique na entrada listada pretendida.

As fontes de cofinanciamento das iniciativas listadas compreendem por agora apenas o Programa Operacional CRESC Algarve 2020 (PO Algarve 2020) .

O CHUA tem, neste âmbito, operações cofinanciadas pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) e pelo Fundo Social Europeu (FSE), integradas no Portugal 2020, financiadas pela União Europeia (UE).

Tanto no cofinanciamento da UE como noutros casos, existe uma componente financiada pelo próprio CHUA.

No caso do cofinanciamento da UE, a chamada componente nacional é assegurada geralmente por verbas do orçamento do CHUA.

As verbas a cargo do CHUA resultam do respetivo contrato-programa, cuja monitorização pode ser consultada e resultante de verbas do Orçamento de Estado atribuído ao Ministério da Saúde e da responsabilidade do Governo da República Portuguesa, relativo ao Serviço Nacional de saúde (SNS).

 

O Centro Hospitalar Universitário do Algarve está a simplificar a forma como trabalha, adotando a reengenharia e a desmaterialização de processos internos com vista a melhorar o atendimento dos utentes e atualizar o diagnóstico cardiológico.

Tipo: Operação de investimento cofinanciada pela União Europeia.


A União Europeia, através do FEDER (Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional) e o Portugal 2020, no âmbito do Programa Operacional Algarve 2020, apoia o investimento do CHUA, a decorrer entre 2017 e 2019, no valor total de 754 720,00 €, financiado em 603 776,00 € pelo FEDER e em 150 944,00 € pelo Governo de Portugal, através do Ministério da Saúde.

A operação consiste na simplificação da forma de trabalhar, adotando a reengenharia e a desmaterialização de processos internos com vista a melhorar o atendimento dos utentes e atualizar o diagnóstico cardiológico.

Com esta melhoria, o utente passa a sentir mais fluidez e segurança na tramitação administrativa de documentos e assuntos. Os profissionais passam a trabalhar com menos papel, localizando e dando seguimento aos assuntos com maior rapidez e exatidão. O CHUA aumenta ainda a capacidade de resposta na realização de alguns exames cardiológicos, assim como os profissionais de saúde serão mais rápidos a aceder aos meios de diagnóstico, necessários para prestar os cuidados de saúde aos utentes.

O investimento inclui importante melhoria na infraestrutura de tecnologias de informação do CHUA e atualização e incremento tecnológico no arquivo e comunicação de dados. Em resultado, a operação contempla meios para desmaterializar documentos, capacitar a organização na definição e melhoria contínua do fluxo documental interno, implementação de solução de gestão documental e melhoria do arquivo físico analógico.

O investimento contempla ainda uma atualização tecnológica para realização de importantes exames, seu arquivo, salvaguarda, acesso e comunicação por parte dos profissionais de saúde, melhorando o diagnóstico clínico cardiológico.

Designação do projeto: Modernização tecnológica: cardiologia e gestão de documental

Código do projeto: ALG-08-0550-FEDER-000007

Objetivo principal: Reforçar a capacidade institucional e uma administração pública eficiente

Região de intervenção: Algarve

Entidade beneficiária: Centro Hospitalar Universitário do Algarve, E. P. E.

Data de aprovação: 09.I.2017

Data de início: 07.II.2017

Data de conclusão: 06.II.2019

Custo total elegível: € 754 720,00

Apoio financeiro da União Europeia: € 603 776,00

Apoio financeiro público nacional: € 150 944,00

Objetivos, atividades e resultados: A operação visa a reengenharia e simplificação de processos, aquisição de solução de gestão documental e de um sistema de informação para diagnóstico e arquivamento de exames de cardiologia, dotando, a montante, o CHUA de infraestrutura com capacidade de processamento e arquivamento.

A operação foi aprovada pela Autoridade de Gestão (AG) do Programa Operacional Regional do Algarve, PO CRESC Algarve 2020 a 09 de janeiro de 2017.

O investimento encontra-se em execução entre 07 de fevereiro de 2017 e 06 de fevereiro de 2019.